Páginas

7 de abr de 2013

Balanced Scorecard: Pra Quê?


Ao organizar pastas em meu computador, encontrei 12 artigos sobre Balanced Scorecard que eu havia selecionado na base EBSCO.
O famoso Balanced Scorecard, ou BSC.
E agora? Esses artigos mereceriam ser lidos?
Pensei a respeito...
O BSC é um quadro com medidas financeiras e não financeiras, com a pretensão de expor os parâmetros essenciais da estratégia de uma organização.
Bom, medidas financeiras são há muito difundidas e permitem a equiparação entre distintas empresas e setores. Já as medidas não financeiras são específicas de cada organização, de modo que o BSC não se mostra viável para comparação de desempenho entre empresas distintas.
Porém, assim como no caso das medidas financeiras, o BSC não inventou as medidas não financeiras. De fato, cada organização tem seus próprios mapas e índices de controle, avaliando questões que considera relevantes em seu processo (produção, qualidade, atendimento, clima organizacional, etc.).
Sendo assim, qual a novidade do BSC?
Colocar tudo num quadro pra dizer que faz controle? Pretender que esse quadro resuma a estratégia empresarial?
Sem falar que é muito complicado definir medidas financeiras, relativas a clientes, a processos internos e "aprendizado e crescimento" que sejam interligadas, como pretende o BSC. E isso já me traz dúvidas sobre a relevância estratégica dessa ferramenta.
Parece-me mesmo que a ênfase do BSC acaba por poluir a informação para quem precisa acompanhar dados específicos. Decerto, um BSC não suplanta relatórios não financeiros previamente existentes. Além disso, nem todas as informações estratégicas relevantes seriam divulgadas no BSC. Algumas informações podem mesmo serem restritas até ao público interno, tornando a utilização desse suposto quadro estratégico muito limitada.
De qualquer forma, essa filosofia de visão estratégica integrada que o BSC pretende estabelecer me parece apenas lugar-comum. Essa integração já não é atribuição da atuação dos administradores? Não é apenas uma questão de bom senso? Precisaria mesmo do BSC para tal? Mesmo sem o BSC dá pra fazer controles e integração de informações.
Ao que parece o BSC apenas tornou mais fácil abordar essa questão da necessidade de integração estratégica, de visão da empresa como um todo, principalmente para a academia. No limite, o BSC é apenas uma nomenclatura.
O BSC me faz lembrar daquela piada sobre consultoria: que o consultor é o cara que o empresário paga para lhe dizer o que ele já sabe.
Assim, suspeito que o BSC faz parte da velha prática que se verifica em administração, qual seja a ênfase em modismos, apresentação de velhas ideias em novos formatos para ganhar dinheiro.
Resolvi, então, deletar os 12 artigos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário