Páginas

18 de ago de 2014

O Triste Fim de Policarpo Quaresma

Lima Barreto apresenta nesse romance uma triste realidade que ainda se mostra bastante atual, qual seja, a ênfase no bacharelismo, a valorização de títulos antes do caráter e das ações, a adulação hierárquica, o uso de máscaras sociais (sociedade de aparências).


Policarpo Quaresma é um personagem um tanto quanto caricato, por seu nacionalismo exacerbado, em busca de uma cultura originária brasileira. Mas suas características exageradas servem de contraponto à superficialidade, às intrigas, às relações que caracterizam a sociedade.
Assim como em outros trabalhos, Lima Barreto lança seu olhar questionador e decepcionado com o Brasil, um país que teria tudo para progredir, como acreditava Policarpo Quaresma, mas, pelas características de sua sociedade, possui travas que impedem a exploração de suas potencialidades e o desenvolvimento da nação.
Na primeira parte do livro, Policarpo Quaresma é um funcionário público, trabalha no Exército em funções burocráticas, e tem uma vida pacata. Destaca-se o preconceito quanto ao caráter autodidata de Quaresma, possuidor de muitos livros, apreciador de pesquisas e leituras.
Quaresma acaba por ser considerado louco e deixa o serviço público. Adquire um sítio, onde procura cultivar lavoura. Passa, então, a compreender a dificuldade que é ser empreendedor no Brasil, escorçado por interesses políticos, inveja, burocracia, impostos etc.
Depois disso, Quaresma deixa seus projetos na agricultura e volta a atuar no Exército, onde participa da Revolta da Armada (1893-1894) ao lado das tropas de Floriano Peixoto. Termina, porém, se revoltando contra as práticas adotadas pelo governo, o que o leva a seu triste fim.
Policarpo Quaresma apresenta uma ingenuidade por ser genuíno, por não se adequar às politicagens, apadrinhamentos e convenções do poder e suas relações. Assim, desagrada o status quo e torna-se um pária, alguém inadequado a uma sociedade rígida e intolerante que caracteriza o Brasil.

REFERÊNCIA CONSULTADA:
BARRETO, A. H. de Lima. O Triste Fim de Policarpo Quaresma. Disponível em:  <http://tinyurl.com/3gds8vs>. Acesso em: 17 ago. 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário