Páginas

12 de jul de 2014

Admirável Mundo Novo

"Admirável Mundo Novo", escrito por Aldous Huxley em 1931, destaca-se pelo caráter visionário, embora Huxley observe (em prefácio de 1946) não estar muito preocupado com o avanço da tecnologia em si, mas em como o desenvolvimento científico afetaria a vida do homem em sociedade.


O autor descreve uma sociedade futura onde os indivíduos são condicionados a um papel social antes mesmo do nascimento - o ser humano não seria mais concebido por métodos naturais, seria incubado em órgãos do Estado, que já condicionaria os indivíduos para a função que desempenhariam na sociedade.
Assim, o Estado substitui as famílias. E, além de gerir os nascimentos, possui centros de condicionamento com função de preparar os novos integrantes da sociedade não só para o trabalho, mas também para o consumo e a vida sexual. Também não há tolerância com frustrações e infelicidade, pois, para todas as intempéries, existe uma droga sem efeitos colaterais.
Nesse sistema totalitarista não há espaço para quem pense diferente, para desenvolver a própria individualidade. O final do livro mostra isso de forma trágica, com a vitória da mesmice, do condicionamento, da lavagem cerebral, sobre o pensamento livre.

REFERÊNCIA CONSULTADA:
HUXLEY, Aldous. Admirável Mundo Novo. Disponível em: <http://pensamentosnomadas.files.wordpress.com/2013/06/aldous-huxley-admirc3a1vel-mundo-novo-lido.pdf>. Acesso em: 11 jul. 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário